A Carregar...
imagem

Correio do Minho: "AEMinho junta empresários para dinamizar a vertente empresarial do Minho"

Com objetivos estratégicos que passam pela participação ativa em todas as iniciativas de desenvolvimento da atividade empresarial na nossa área geográfica, a AEMinho destaca um painel de empresários envolvidos na promoção de áreas como: Tecnologia (da eletrónica à segurança), Ambiente (da Água e Energia à Floresta), Equipamentos (Metalomecânica), Construção, Moda (do Têxtil ao Calçado), Turismo (da hotelaria à restauração), Automóvel, Energia e Agroalimentar.

A Associação Empresarial do Minho (AEMinho) surge da necessidade de promoção e defesa da iniciativa empresarial como vetor essencial do desenvolvimento económico, social e cultural da região do Minho, reforçando a sua competitividade e resiliência.

Com objetivos estratégicos que passam pela participação ativa em todas as iniciativas de desenvolvimento da atividade empresarial na nossa área geográfica, a AEMinho destaca um painel de empresários envolvidos na promoção de áreas como: Tecnologia (da eletrónica à segurança), Ambiente (da Água e Energia à Floresta), Equipamentos (Metalomecânica), Construção, Moda (do Têxtil ao Calçado), Turismo (da hotelaria à restauração), Automóvel, Energia e Agroalimentar.

De uma forma genérica, pretende-se que a AEMinho seja representativa da região em termos geográficos, sectoriais e económicos. A divulgação da informação especialmente a de interesse para a região e para a atividade empresarial como forma de facilitar a identificação de oportunidades e das melhores estratégias para a sua abordagem é o destaque principal da nossa atuação. A estreita colaboração com instituições de ensino e de investigação da região, assim como a contribuição ativa para a captação e fixação de talentos na região são também pilares relevantes.

“Esperamos com a AEMinho dinamizar atividades, programas, plataformas e redes que facilitem a Transição Energética e a Transição Digital, assim como promovam a participação ativa em processos de internacionalização das empresas da região”, afirma o Presidente da associação, Ricardo Costa. O empresário acrescenta ainda: “Queremos com a AEMinho identificar lacunas no mercado e fomentar a participação ativa do tecido empresarial na resposta a essas lacunas. Temos a certeza que os nossos esforços ligados à dinamização da estratégia da economia circular, sobretudo como forma de aceder a níveis mais elevados de competitividade e sustentabilidade empresarial colocarão a região do Minho no topo da dinâmica económica nacional”.

Ricardo Costa assume o desafio da presidência da AEMinho respondendo ao convite de vários empresários e instituições. “Após ter abordado as forças vivas do Minho, senti que existia uma lacuna e que o projeto fazia todo o sentido. Tenho uma paixão pela minha região e gostava de contribuir para a afirmação do Minho como o Green Place nas várias dimensões, económica-social e cultural”, refere Ricardo Costa, que no seu percurso conta com a passagem pela presidência da Associação Académica da Universidade Lusíada e mais recentemente pela presidência da Associação Portuguesa de Segurança (APSEI).

30/03/2021