A Carregar...
Imagem

RUM: "AEMinho dececionada com o Orçamento do Estado para 2023"

Ricardo Costa considera que “há muitas matérias em que o Governo ficou aquém”.

Declarações de Ricardo Costa, presidente da AEMinho


A Associação Empresarial do Minho diz-se dececionada com a proposta do Orçamento do Estado apresentado pelo Governo para 2023


O presidente da AEinho evidencia, de forma positiva, a vontade do executivo liderado por António Costa de aumentar o salário dos trabalhadores, algo que diz ser “necessário”, para “atrair talento e não o deixar fugir para outras geografias”. Ainda assim, “há muitas matérias em que o Governo ficou aquém”.


“Continuará a existir uma disparidade muito grande entre o que as empresas pagam e o que os trabalhadores recebem. Teria que haver uma descida muito mais estrutural dos impostos ou do trabalho”, começa por criticar Ricardo Costa.




A AEMinho considera ainda que “o conjunto que é necessário que as empresas cumpram para ter acesso a uma descida do IRC só abrange uma parte das empresas, nomeadamente as grandes empresas, e o nosso tecido empresarial é composto maioritariamente por micro, pequenas e médias empresas”. “Consideramos que estava na altura de um pacto no que diz respeito a questões estruturais, fiscais, de reforma da administração pública”, finalizou. 



12/10/2022